terça-feira, 13 de julho de 2010

Vendedor de Sonhos

Quero ser vós!
Quero despersonalizar-me
E oferecer-vos o Mundo.

Divido os meus eus
Contigo e ateus.
Dou-vos a minha alma,
Os seus frutos e sentimentos
Todos os momentos,
Ainda que apenas partilhe
Os Seus ensinamentos.

Sinto a cor e a vida,
Vivo cada instante.
O sorriso, a inocência
de cada infante.

Mais,

Sinto a nostalgia e tristeza
Dos vividos do muro.
Aqueles que, conformados com o passado
pedem dívidas ao futuro.

Eu? Eu não sei quem sou.
A merceeira, os meus primos
os meus pais e amigos.
Só sei que quero episódios
E as vossas estórias.
Quero tristezas e glórias,
para que as transforme,
Pois sou um vendedor de Sonhos.

Casapio Di Caffi

3 comentários:

Ana Paula Sena disse...

Um belo poema que eu desconhecia. E que muito agradeço :)

O blogue está deveras interessante. Gostei da ideia da nova colaboração. Parabéns!

Austeriana disse...

Venho juntar-me ao grupo («criado» pela Ana Paula»)dos que desconheciam este bonito texto poético! :))

Abraço.

Aprendiz disse...

Agradeço as palavras. O Casapio vive em mim e também endereça-vos um obrigado sentido.

Cumprimentos a ambas