sábado, 15 de janeiro de 2011

Eu corro

Eu corro

Régua e esquadro,

Geometria do obstáculo

Num andar cuidado da Razão.

É a soma de passos,

Resultado de um cálculo,

Eis a perfeição.


Mas não quero,

Sempre fui humano.

Ser da errância,

Emoção e desejo,

Do abraço e beijo,

Da tela manchada e colorida.

Produto da irreverente genica,

Eis o artista.


Prefiro ser diferente,

Prefiro correr.


Casapio di Caffi

2 comentários:

TERESA SANTOS disse...

Corre sempre, ainda que seja atrás de um sonho, mas nunca deixes de correr.
Quando deixamos de correr vamos morrendo aos bocadinhos!
Beijinho.

TERESA SANTOS disse...

Mudei de "casa". Aqui fica o novo link:

http://teresaeascronicas.blogspot.com/

Abraço.